Home  /  Notícias  /  Novas metas, homenagem e treino: judô sogipano dá inicio à temporada 2018

Novas metas, homenagem e treino: judô sogipano dá inicio à temporada 2018

08/01/2018 - Esporte
Time de Judô da Sogipa tem 12 atletas na Seleção Brasileira
Time de Judô da Sogipa tem 12 atletas na Seleção Brasileira

A equipe de judô da Sogipa, considerada uma das melhores do Brasil, se reapresentou na manhã desta segunda-feira, dia 8 de janeiro, para reiniciar os treinos para a nova temporada. A atividade contou com a presença de dirigentes sogipanos, entre eles, o presidente Carlos Wüppel, o 1º vice-presidente, José Carlos Hruby, e o vice de esporte, Sandro Viero. 

 

Além da apresentação dos objetivos da temporada e dos 12 atletas que fazem parte da seleção brasileira 2018, a Sogipa, na voz do presidente Carlos Wüppel, prestou uma homenagem ao vice-presidente de Esportes Alexandre Algeri, que deixa o cargo após 11 anos.

 

‘Um legitimo sogipano, que dedicou grande parte da vida em prol do clube’, relatou o presidente. ‘Os momentos que se passaram foram memoráveis. A Sogipa sempre foi minha casa ao longo deste tempo e seguirá sendo. Agradeço aos atletas, ao Kiko, meu amigo de infânica, e a todos os membros das diversas áreas do clube, o trabalho bem feito é resultado disso’, enfatizou emocionado Algeri. Ele deixou o cargo em dezembro e foi sucedido por Sandro Viero.

 

Todos os principais atletas da equipe, inclusive Mayra Aguiar, Felipe Kitadai, Maria Portela e Érika Miranda, estiveram presentes na reapresentação. Após o evento, os judocas do clube foram ao Dojo da Sogipa para o primeiro treino do ano.

 

As equipes adultas de judô da SOGIPA têm patrocínio do Banrisul, da Oi e da Parmalat, por meio do Pró-Esporte/RS e do Governo do Rio Grande do Sul, do Zaffari, BRDE - Banco Regional de Desenvolvimento do Extremo Sul, Sulgás, Lojas Pompéia, Grupo Savar, Farmácias São João, Fitesa e apoio Protecaes, Sponchido Jardine, Iesa Veículos, Kley Hertz, Medlive, Jackwall Belenzier por meio da Lei de Incentivo ao Esporte do Ministério do Esporte e as equipes de base têm o apoio do Comitê Brasileiro de Clubes (CBC), que descentraliza recursos oriundos da Lei Pelé.